RSS2.0


A água da chuva é potável?


Depende. "Em uma cidade grande, a chuva tem vários contaminantes. No campo e nas florestas ela é mais limpa", diz a química Adalgiza Fornaro, da USP. Mas não existe chuva pura, composta só de água, em nenhum lugar do mundo. A razão é simples: quando as gotinhas se formam, elas reúnem um pouco de tudo o que está na atmosfera ao redor. Assim, o coquetel chuvoso tem água, é claro, mas também partículas sólidas e gases que ficam em suspensão. "A chuva do campo costuma ser rica em cálcio e potássio vindos do solo. No litoral, os temporais devolvem o sódio que evaporou com o sal da água do mar." Nas cidades, é mais perigoso.
Para se ter uma idéia, a chuva em São Paulo contém os seguintes venenos: amônio (que vem da amônia, substância produzida em processos de decomposição, inclusive aqueles ligados ao metabolismo de seres vivos), nitrato (resultante da emissão de óxidos de nitrogênio pelos escapamentos), sulfato (originado dos óxidos de enxofre lançados com a queima de combustíveis), ácidos fórmicos e acéticos (que vêm dos hidrocarbonetos, também liberados pelos carros). Pior: quando a chuva cai, minúsculos grãos de poeira e de fuligem (aquela fumaça preta) ou até mesmo vírus e bactérias podem vir de carona nas gotas. E esse drinque faz mal? Bem, se eu fosse você daria preferência a um suco de frutas... Mas, em último caso, beber água de chuva não traz grandes riscos à saúde. "Esses poluentes prejudicam mais o nosso sistema respiratório que o digestivo. Ou seja, o problema mesmo está no ar que respiramos. A chuva, afinal, ajuda a diluí-los", afirma Adalgiza.

Veja o que tem na chuva de São Paulo:

Nitrato
Concentração (em cada litro) - 0,97 mg
Origem - Poluição (queima de combustíveis)

Sulfato
Concentração (em cada litro) - 0,83 mg
Origem - Poluição (queima de combustíveis)

Ácido fórmico
Concentração (em cada litro) - 0,79 mg
Origem - Poluição (queima de combustíveis/plantas)

Ácido acético
Concentração (em cada litro) - 0,54 mg
Origem - Poluição (queima de combustíveis/plantas)

Amônio
Concentração (em cada litro) - 0,50 mg
Origem - Decomposição orgânica

Cálcio
Concentração (em cada litro) - 0,22 mg
Origem - Partículas de solo

Potássio
Concentração (em cada litro) - 0,14 mg
Origem - Partículas de solo e queimadas

Sódio
Concentração (em cada litro) - 0,08 mg
Origem - Água do mar

Magnésio
Concentração (em cada litro) - 0,04 mg
Origem - Água do mar/Partículas de solo

Cloreto
Concentração (em cada litro) - 0,03 mg
Origem - Vapores marinhos/Queima de lixo

Fonte:http://mundoestranho.abril.com.br , http://domescobar.blogspot.com
medições de Adalgiza Fornaro (USP), no ano de 2000


Blog Action Day 2009, as mudanças climáticas.





O Blog Action Day desse ano traz o tema sobre as mudanças climáticas. Nos últimos anos os prejuízos causados pelos fenômenos climáticos têm atingido a região sul de forma intensa.

Tivemos todos os tipos de fenômenos climáticos, começamos o ano passado com uma seca que atingiu o Estado inteiro. A seca destruiu ções, reduziu a produção de leite e de carne. Todos os setores da economia tiveram prejuízos.

A seca foi substituída por chuvas torrenciais e frio intenso. O frio destruiu novamente as plantações. Assim a economia baseada no agronegócio tem sofrido com as variações climáticas. E população sofre junto, pois todas as perdas são repassadas aos preços dos produtos consumidos.

Nos últimos meses as tempestades de vento e granizo têm atingido as cidades e uma grande quantidade de casas foram destelhadas. Aqui na região de Santa Maria, na cidade de Itaara mais de mil casas tiveram seus telhados destruídos e ouve uma grande calamidade, pois era uma cidade pequena. Neste caso não foram só as casas pequenas que foram atingidas, devido a intensidade da precipitação de granizo até casas bem construídas tiveram seus telhados quebrados.

Até furacão tivemos e com nome e tudo, chamaram de Catarina, destruiu muitas casas no RS e foi mais intenso no Estado de Santa Catarina. Falando em Santa Catarina, este Estado tem sofrido até mais que o RS nos últimos anos. Quando pensam que acabou uma tragédia vem outra e novamente o povo se encontra em calamidade.

Devido à intensidade das variações climáticas que vem ocorrendo os Governos terão que começar a incluir em seus orçamentos algum tipo de seguro contra as intempéries, pois não dá mais para agir no improviso quando as tragédias ocorrem. Segundo notícias divulgadas o Sul do  é rota para a formação de ciclones e a quantidade de ocorrências vem aumentando a cada ano. Já é quase certa a ocorrência de tempestades intensas e as pessoas precisam ser preparadas para enfrentar esses fenômenos.

Não se sabe ao certo as causas de tantas tragédias, a quem diga que é o aquecimento global e que esse aquecimento é causado pela ação do homem. Então para que esses problemas diminuam é preciso que as atividades sejam modificadas e o meio ambiente não seja tão agredido. Cada atitude nossa, por mais pequena que seja, pode alterar as condições do ambiente que nos certa. Ninguém está isento de culpa ou não tem nada que possa fazer para mudar. É preciso ação de todos os cidadãos. 
Fonte: www.blogdocatarino.com

Voltando.

Prezados,
Depois de um bom tempo sem atualizar o CORPSOL, venho informar que estou voltando....
trago no bolso algumas novidades e boas ideias.....

Percebi que mesmo fora, o trafego do BLOG não caiu muito, isto talvez seja um sinal que este assunto ainda é muito discutido e é  importante para nosso planeta. Isto pode indicar que mesmo sendo a minoria, temos consciência da necessidade de continuar. Continuamos assim, firmes e persistentes. Quem sabe em um dia próximo....  consigamos somar os pequenos feitos de cada um.... Em um BEM Maior... participar já é um bom começo.

Forte abraço..

Roberto Cardoso

BlogBlogs.Com.Br